fbpx

Tríade da Mulher Atleta

Você sabe como isso pode afetar a saúde da mulher?

Embora seja mais comum na população atlética, também pode ocorrer com público amador. Com o aumento das mulheres no esporte, a incidência de distúrbios específicos, que ocorre nas mulheres chamada tríade da mulher atleta também aumentou.

Os sinais de alerta mais comuns são o rigor excessivo com peso ou a conformação corporal, a prática compulsiva de exercícios ou preocupação exagerada com a ingestão calórica, idas ao banheiro depois das refeições, utilização de laxantes, fadiga crônica, anemia, flatulência ou desconforto abdominal, demora na cicatrização das feridas e lesões musculoesqueléticas frequentes.

Nem todos as pacientes têm os três componentes da tríade, desordem alimentar, hormonal (amenorreia) e óssea (osteopenia/ osteoporose), e mesmo tendo apenas um ou dois as chances de lesões aumentam consideravelmente.

Em alguns casos é difícil de reconhecer. Pois, o impacto desta síndrome não pode ser mensurado até que estas mulheres atinjam a menopausa, quando a perda óssea é acelerada.

É preciso observar os sintomas para uma detecção precoce. Se as mulheres sabem que a amenorreia não é um sinal positivo de treino duro, mas um prenúncio de doença, elas podem procurar o tratamento mais cedo.

Os médicos precisam educar treinadores, pais, atletas e demais profissionais que terão contato diário com o atleta. Eles podem ser as pessoas que primeiro levantam preocupações sobre um indivíduo em particular.

Procure sempre um profissional antes de iniciar qualquer atividade.

Marque uma consulta.

Dr Paulo Cavalcante – Ortopedia Esportiva e Cirurgia do Joelho

CRM 26504 | TEOT 16690 | RQE 18002

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *